Freada por paraquedas, cápsula espacial Dragon retorna à Terra


A cápsula espacial Dragon retornou à Terra nesta quinta-feira, após permanecer seis dias atracada à Estação Espacial Internacional. O pouso ocorreu no oceano Pacífico de acordo com o planejado, a 800 km da costa do sudoeste da Califórnia.

Cápsula Dragon antes de ser resgatada no oceano Pacífico.

A Dragon se separou da ISS às 06h49 BRT, após ser liberada pelo braço robótico Canadarm, da ISS. O processo de reentrada teve início às 11h51 BRT, após 9 minutos de ignição dos foguetes que tiraram a cápsula de órbita.

Após enfrentar a escaldante temperatura da reentrada, as 12h36 BRT os paraquedas da Dragon se abriram sobre o Pacífico. A descida demorou cerca de 8 minutos até que às 12h42 a nave tocou o oceano na altura da Califórnia.

Momento em que a cápsula Dragon é solta no espaço pelo braço robótico Canadarm. [Créditos: Nasa-TV e Apolo11.com]

Após tocar o oceano, navios da marinha amerciana passaram a procurar pela cápsula nas proximidades do local previsto para a queda e às 13h00 BRT as primeiras imagens do artefato já eram transmitidas aos controladores da missão.

Apolo11.com – Todos os direitos reservados

Nasa divulga fotos da nova cúpula panorâmica

Tendo a Terra sob seus pés, o astronauta Nicholas Patrick realiza as últimas checagens na cúpula de seis janelas.


Apesar da Estação Espacial Internacional ser um laboratório grandioso onde diversas pesquisas são realizadas, faltava nela uma espécie de mirante, de onde a vista da Terra pudesse ser contemplada de forma panorâmica. Na última semana, os astronautas da missão STS-130 do ônibus espacial Endeavour foram até a Estação e completaram mais uma etapa de sua construção, instalando nela uma pequena cúpula de seis janelas, que ampliou ainda mais a capacidade da Estação.

A cúpula foi transferida do compartimento de carga do Endeavour com auxílio do braço robótico canadense Canadarm e realocada em um dos portos do recém-instalado módulo norte-americano Tranquility, anexado à Estação na mesma missão.

Transporte da cúpula, movimentada com auxílio do braço robótico Canadarm. Do lado esquerdo a nave russa Soyuz repousa acoplada à ISS. Crédito: Nasa

A cúpula foi projetada e construída pela empresa italiana Alenia Spazio e tem aproximadamente 2.5 metros de diâmetro por 1.5 de comprimento. Em terra, seu peso é de 1800 quilos. Dotada de seis janelas laterais e uma central, está equipada com protetores que se fecham para impedir danos provocados por micrometeoritos e lixos espaciais.

Batizada de Cupola, o módulo também é uma estação de controle robótico, com todos os equipamentos necessários para que o braço robótico Canadarm seja operado de seu interior. Quando em uso, Cupola permitirá aos astronautas uma visão panorâmica da Terra, de objetos celestes e de outras naves que se aproximam.

Para ver mais e outras imagens, clique aqui.

Fonte: Apolo11