ESO divulga nova imagem da Nebulosa Pata de Gato

A NGC 6334 fica a 5,5 mil anos-luz da Terra.
Primeira observação da supernuvem foi feita em 1837.


A Organização Europeia para a Pesquisa Astronômica no Hemisfério Sul (ESO) divulgou nesta quarta-feira (20) nova imagem da Nebulosa NGC 6334, conhecida como ‘Pata de Gato‘, visualizada pela primeira vez pelo astrônomo inglês John Herschel em 1837, a partir de observações na África do Sul. A Nebulosa Pata de Gato é um dos mais ativos berçários de estrelas da galáxia.

A região de gás e poeira com inúmeras estrelas em formação está próxima do centro da Via Láctea a cerca de 5.500 anos-luz de distância da constelação de Escorpião. Na imagem é possível observar pontinhos azuis que são as estrelas com massa dez vezes maior que a do Sol. Cada uma tem milhões de anos.

Quando Herschel observou a nebulosa Pata de Gato pela primeira vez durante uma visita à África do Sul, o astrônomo só conseguiu ver a sua parte mais brilhante, representada por uma das patas da pegada do gato.

Os cientistas acreditam que a imagem seja resultado do fim de uma estrela que expele grande quantidade de matéria em alta velocidade. Para a criação da foto, o Observatório La Silla combinou imagens com filtros azuis, verdes e vermelhos e utilizou ainda um filtro especial que permite a passagem da luz do hidrogênio.

Foto: A imagem mostra a nebulosa Pata de Gato criada a partir de registros do telescópio de La Silla, no Chile. O nome peculiar é devido à grande semelhança com a pegada do animal. Crédito: Observatório do Sul Europeu (ESO)

Artigo sobre a Pata de Gato atualizado. Consegui mais informações no site da Apolo11.

Anúncios